sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Feelings - Part II





Adoro viajar. A gente pensa mais quando viaja. Reflete mais. Aprende mais. Eu viajei para um lugar onde não tem semáforo, muito menos trânsito, ou concorrência entre Supermercados, ou caixa de correio nas casas, ou algum divertimento fora a Praça da Igreja, e a sensação térmica é 500°. Sério! E num lugar desses nada melhor que um sorvete para tentar disfarçar o calor.

Engraçado que esta cidade desperta em mim um monte de sentimentos diferentes. Mas a saudade é o maior deles. Tenho saudade dos familiares que já não estão conosco, e tudo lá me faz lembrá-los, desde o big sanduíche da esquina ao cantinho na casa da minha tia. E é por isto que na maioria das vezes não gosto de ir para lá, porque isso fica me atormentando. E continuei tomando meu sorvete na varanda da casa da minha tia.

E aí me veio o pensamento de que sentimentos são como tomar sorvete, daqueles bem gelados que quando você toma a primeira colherada parece que seu cérebro vai congelar. Assim são os sentimentos, desde o pior ao mais bonito. Quando aquilo te atinge, vem direto na tua mente e fica lá te atormentando. E no final das contas, isso não é ruim, afinal, chega uma hora que o sorvete acaba e sempre fica “tristeza” de sua partida, e a vontade de seguir em frente. O importante é saber lidar com a escolha dos sabores corretos, suas coberturas e prestígios, afinal, eles deixarão o nosso pensar mais doce e a sua partida jamais será amarga. Então, percebi que a partida das pessoas que amo tem o sabor de pedacinho do céu. E o sabor de amar as coisas simples é napolitano. E há tantos sabores... Qual o sabor dos teus sentimentos agora? 

3 comentários:

  1. "...afinal, eles deixarão o nosso pensar mais doce e a sua partida jamais será amarga." Perfeito! *-*

    Ass.: Morgana Gomes

    ResponderExcluir
  2. *-*
    adorei esse!! :DDDDDD

    Filipe Delunardo

    ResponderExcluir